Arquivo | Meu umbigo RSS feed for this section

1992…

1 fev

Mais de um ano e lá vai fumaça sem postar nada aqui. Hoje eu precisei voltar para postar esse vídeo,  cuja música me arremessou, sem dó nem piedade, em 1992…

 

 

Past recall has been here and gone…

Anúncios

Velha é a mãe!

25 jul

 

Máscaras 065[11]

Entro na loja de ferramentas. Um rapazinho de, no máximo, dezoito anos me atende.

– Bom dia, eu tô precisando de uma chave philips, mas não sei dizer qual tamanho. É pequena, fininha…

– Essa aqui serve, senhora?  -  o ‘senhora’ doeu, mas eu respirei fundo, analisei a ferramenta (Sem trocadilho. Grata!).

– Não… precisava de uma menor. Sabe aquelas que a gente usava pra abrir fita k7 quando embolava? – Pronto! Justifiquei o ‘senhora’!

– Errr… não senhora, eu nunca usei uma fita k7… 

 

FIM.

 

 

*foto tirada na aula de maquiagem artística, em 2009

Um final de semana só pra mim

18 jul

Nossa, há muito tempo eu precisava disso: um final de semana só meu, sozinha em casa, sem outra voz que não fosse a minha, pra eu fizesse o que eu bem entendesse com meu tempo.

Como vocês leram aqui, o Francisco estava enjoadíssimo durante a semana. Não comeu, não dormiu direito, não parava de chorar, e eu ficando cada vez mais estressada. E no que eu ficava mais estressada, mais chato ele ficava. Não tem jeito: a chatice da criança é diretamente proporcional ao nível de stress da mãe, e vice-versa. Daí a gente entra num círculo vicioso, e pra sair dele só tem um jeito: separação de corpos. E foi o que eu fiz: despachei o pentelho filhote pra casa da sogra e fiquei sozinha, com meus gatos, meus botões e meu umbigo.

Que maravilha!

Dormi e acordei a hora que eu quis (e sem o barulho da babá eletrônica), tomei banho demorado, assisti uma porção de filmes (e com volume de gente), comecei a ler um livro, ouvi música alta, escrevi no blog, bebi cerveja, liguei pra uns amigos que há muito não falava, e curti um silêncio delicioso. Gentch… isso é vida!

Hoje à tarde filhote volta pra casa. Eu tô morrendo de saudade do meu gordinho e com as baterias recarregadas. Ser mãe é bom, mas cansa pacas, e de vez em quando uma separação rápida faz bem, pra todo mundo.

Eu recomendo!

%d blogueiros gostam disto: