Arquivo | Maternidade RSS feed for this section

Um final de semana só pra mim

18 jul

Nossa, há muito tempo eu precisava disso: um final de semana só meu, sozinha em casa, sem outra voz que não fosse a minha, pra eu fizesse o que eu bem entendesse com meu tempo.

Como vocês leram aqui, o Francisco estava enjoadíssimo durante a semana. Não comeu, não dormiu direito, não parava de chorar, e eu ficando cada vez mais estressada. E no que eu ficava mais estressada, mais chato ele ficava. Não tem jeito: a chatice da criança é diretamente proporcional ao nível de stress da mãe, e vice-versa. Daí a gente entra num círculo vicioso, e pra sair dele só tem um jeito: separação de corpos. E foi o que eu fiz: despachei o pentelho filhote pra casa da sogra e fiquei sozinha, com meus gatos, meus botões e meu umbigo.

Que maravilha!

Dormi e acordei a hora que eu quis (e sem o barulho da babá eletrônica), tomei banho demorado, assisti uma porção de filmes (e com volume de gente), comecei a ler um livro, ouvi música alta, escrevi no blog, bebi cerveja, liguei pra uns amigos que há muito não falava, e curti um silêncio delicioso. Gentch… isso é vida!

Hoje à tarde filhote volta pra casa. Eu tô morrendo de saudade do meu gordinho e com as baterias recarregadas. Ser mãe é bom, mas cansa pacas, e de vez em quando uma separação rápida faz bem, pra todo mundo.

Eu recomendo!

Anúncios

Já pode surtar?

16 jul
12/07/2011 – 1:30h

Não tá fácil, rapêize. Essa semana está sendo surreal. Francisco está chatíssimo e eu desconfio que seja saudade do pai, que embarcou na segunda.

Eu sei é que eu tô exausta, não aguento mais ouvir criança chorando, minha coluna tá doendo, meus ombros estão doendo, eu tô com sono acumulado (e dor de sono é um negócio que nem tem explicação), meu mau humor está no nível máximo, e eu vou surtar a qualquer momento.

O bichinho teve febre, ficou manhoso, resolveu frazer greve de fome, só quer saber de dormir se ficar o tempo todo no colo, caso contrário acorda e berra sem dó nem piedade, deu um grito tão alto e tão estridente no meu ouvido que tá doendo e zumbindo desde então, não pode ouvir um ‘não’ que começa a ladainha, ai de mim se sumo da vista dele por um segundo, acordou às 4h e nunca mais quis dormir… Olha, tá complicado o negócio, eu não sei o que é que eu faço pra ele se acalmar e eu descansar um pouco.

Eu sei que quanto mais nervosa eu fico, mais ele se estressa, mas cumé que me acalmo no meio desse furacão, me explica… Alguém tem um Rivotril pra me arrumar, fazfavô?

15/07/2011 - 6:30h

No geral, Francisco é calmo, bonzinho mesmo. Faz bagunça, tenta se matar umas 30 vezes por dia, faz uma birrinha aqui, outra ali, mas é fácil lidar com ele. Faz tempo que não dá trabalho pra dormir, come praticamente numa boa, brinca tranquilo sozinho quando preciso deixá-lo no berço ou no cercado pra fazer alguma coisa… Mas essa semana alguma coisa desandou e eu acho que eu não tô sabendo lidar com isso. #mãedemerda

Preciso dar um jeito de me acalmar um pouco, e tentar descobrir o que anda afligindo o meu bebê. Só assim as coisas vão se endireitar de novo. Porque, ou as coisas voltam ao normal, ou eu surto. Não dá mais é pra eu chorar junto (e é o que tá rolando: ele começa e eu vou no embalo).

Eu sei que ‘é só uma fase’. Mas, vem cá, essa fase não termina não, hein?

Sábado, 16 de junho de 2011 - 2h

SERENATA PRA MAMÃE

%d blogueiros gostam disto: