‘A Serbian Film’ que nada, o papo aqui é CENSURA!

29 jul

a-serbian-film-srpski-film-movie-poster-2010

Eis que eu acabei (neste minuto) de assistir o censurado (oi?) A Serbian Film – Terror sem limites. Assisti inteirinho, a versão original, sem cortes e… que filme ruim! Pooootaqueopareeeeo! Tirando a cena que sugere o estupro de um recém-nascido (dá uma certa agonia, porque embora não mostre, a gente imagina a coisa acontecendo, aí o estômago dá uma ligeira embrulhada  – e quem vos escreve é uma pessoa que, no pós parto, tinha pesadelos diários com isso!), e uma cena do final (essa foi punk,  nessa eu chorei), o filme é só bizarro, no sentido pejorativo, e enfadonho. Perdi as contas de quantas vezes olhei pro relógio pra ver se ainda faltava muito pra acabar. Jing Saw e seus Jogos Mortais me fizeram ter muito mais vontade de mudar o DVD e assistir Mary Poppins, pra aliviar a tensão.

Então, o filme é ruim pacas e eu não recomendo, mas o papo aqui é outro e o buraco é mais embaixo:

CENSURARAM O FILME!

E censuraram  sem assistir (oh, que mico pagam essas criaturas! Se elas assistissem, morreriam de vergonha.). Censura prévia, minha gente! Tô podendo com um negócio desses em pleno décimo primeiro ano do século vinte e um?

Há dois dias, saiu n’O Globo uma matéria sobre a censura (que einda era só para o estado do Rio – hoje ela é nacional), que mostra bem o nível das pessoas que decidiram escolher o que eu posso ou não posso assistir. Saca só (grifos e comentários meus):

Não quero entrar no mérito do filme, nem assisti a ele – diz Santos. – Mas somos uma empresa que precisa ter cuidado ao relacionar sua imagem com um filme que trata de pedofilia. É um tema pesado, e achamos melhor cancelar a exibição. (Clauir Luiz Santos, uperintendente de comunicação e marketing do Caixa Cultural)

[ô bacana, tu nem viu o filme, como vem falar que ele trata de pedofilia? Não, não trata, mané. O tema do filme é outro. FUÉEEEN! E, desde quando não pode ter filme que trata de pedofilia? Ixi, tem um monte por aí falando sobre o assunto, e eu mesma já assisti um bocado, E outra coisa, pateta, um filme que trata de pedofilia é absurdamente diferente de um ‘filme pedófilo’ FUÉEEEEEEN, de novo!]

Prossigamos…

Também sem ter assistido ao filme – que está vetado na Noruega, rendeu um processo ao diretor do festival que o exibiu na Espanha, e só foi liberado no Reino Unido após 49 cortes -, o ex-prefeito Cesar Maia e seu filho, o deputado federal Rodrigo Maia, acionaram na semana passada uma equipe de dez advogados para que, em nome do Democratas (DEM), partido que integram, fosse movida uma ação civil pública na Justiça do Rio para impedir a exibição da fita, sábado passado, no Odeon (sessão especialmente agendada depois do veto da Caixa).

– Saber que há cenas de estupro de crianças e até de um recém-nascido me levou a pedir a liminar que determinou o recolhimento da fita – diz Cesar Maia. – Isso (o filme) fere os valores das famílias e o Estatuto da Criança e do Adolescente.

Até esta terça-feira, no entanto, nem Cesar nem Rodrigo Maia haviam assistido a "A Serbian film". Reconheciam ter recorrido à via jurídica apoiados apenas nas leituras feitas sobre o assunto na internet.

[PÁ-RA TU-DO! Eu entendi bem? É o César Maia querendo meter o bedelho no que eu posso ou não assistir? O CÉSAR MAIAAAAA? Desde quando o César Maia tem moral pra dizer qualquer coisa sobre os valores das famílias? (me coço toda vez que ouço/leio essa expressão) 0_O Sobre valores eu até sei que ele entende bem, mas são outros, são outros… Quiquei na hora que eu soube disso, vocês podem bem imaginar, néam? E eu tô procurando até agora onde diabos o filme fere o ECA, já que o recém-nascido era um robô e nenhuma criança estava presente quando foram gravadas as cenas de sexo, e o filme é proibido para menores de 18 anos. E, vem cá, RECOLHIMENTO DA FITA??? Não só censuraram como apreenderam o material? Cêjura? Socorro!!! Que ano é hoje?]

Tem mais…

A equipe de dez advogados liderados pelo especialista em Direito Constitucional Victor Travancas redigiu a ação civil pública também sem ter assistido ao filme, assim como a juíza Katerine Nygaard, que acatou a peça e assinou uma liminar determinando a suspensão da obra e seu recolhimento para análise judicial.

É nobre advogar contra a pedofilia – diz Travancas. – A liberdade de expressão acaba quando começa a pedofilia. Eu não vi o filme ainda porque não recebi uma cópia, e acho que não preciso ver.

[CA-RA-LHO! Quem disse isso foi um especialista em direito constitucional? Eu entendi bem? Então é constitucional censurar um negócio sem conhecer seu conteúdo, na base do disse-me-disse? SOCORRO!!! E o pulha ainda se julga tão acima do bem e do mal que acha que nem precisa ver a porra do filme que ele quis e conseguiu censurar??? MAS QUE MERDA É ESSA? Jisuismariajosé, naonde que esse filme incita pedofilia? Se esse filme ruim tem algum mérito é causar ainda mais repulsa à pedofilia, Ele faz exatamente o contrário do que essa gente sugere! É o contrário, animal!]

Tá bom, né? Deu pra ter uma noção do que é que tá acontecendo. O povo tá mandando ver na canetada sem nem ter assistido o filme. Olha, gente, né por nada não, mas isso é um perigo danado.

Eu assisti o filme, ao contrário dos censores supracitados (porque eu não falo do que eu não vi). Tudo o que eles dizem sobre o filme é mentira. Não é um filme pedófilo. A porra do filme em momento nenhum diz que é  bacana pacaralho estuprar criancinhas (já um ‘filme pedófilo’ teria essa leitura). Nas duas vezes que o filme sugere que isso acontece, fica bem clara de quão doentia e asquerosa é situação. Dá nojo. Mas sabe o que essa censura imbecil faz parecer? Que sairíamos todos do cinema, ávidos por estuprar recém-nascidos! 0_O Isso, pra essas pessoas somos todos estupradores em potencial, esperando o primeiro filme pra darmos início à nossa caçada! Ah, gente, faça-me o favor.

Quem aqui tentou pular da janela depois de assistir SuperMan? Ou montou um galpão cheio de máquinas de tortura depois de assistir Jogos Mortais? Quem diabos cozinhou um banquete depois de assistir A Festa de Babette? Eu não me droguei e nem me prostituí depois de assistir  e de ler Cristiane F., eu sequer tive vontade de dançar depois de assistir Flashdance, porra! Porque eu haveria de virar pedófila (ai!) depois de assistir A Serbian Film? Olha, nem atriz pornô eu tô pretendendo, viu?

O que me deixa mais agoniada com essa censura é que ela abre precedentes. Hoje censuram um filme violento, dizendo que ele incita a pedofilia. Amanhã censurarão um filme político, dizendo que ele é inflamado demais. E depois de amanhã estaremos publicando receitas nas capas dos jornais.

Eu nem quero que ninguém assista o filme, ele é ruim mesmo, mas eu queria pedir pra que nos engajássemos seriamente numa campanha contra essa censura estapafúrdia! Não tem cabimento, e tem cheiro de perigo… E pode ser muito mais violenta do que qualquer filminho pretensioso.

images

* a matéria comentada nesse texto saiu daqui!

Anúncios

37 Respostas to “‘A Serbian Film’ que nada, o papo aqui é CENSURA!”

  1. Vinicius Duarte 30/07/2011 às 00:24 #

    Vamos lá, Ju (desculpaí, ficou compridão):

    Primeiramente, peço que não me desqualifique por não ter visto o filme, vou comentar com base nas poucas coisas sobre ele que você (que assistiu) disse.
    Existe uma cena (ou umas cenas) sugerindo ou mostrando pedofilia? Se sim, CABE a censura. E toda censura é ruim? Pra mim, NÃO.

    Censura é uma palavra com a qual não sabemos lidar muito bem, sofremos muito com ela no passado e costumamos demonizá-la. Só que existem dois tipos de censura: a praticada dentro de um Estado autoritário (a nossa situação anterior, e que nos faz, com razão, achar que é algo hediondo), e a censura praticada dentro de um Estado Democrático de Direito (nossa situação atual).

    E qual é a diferença entre os dois tipos de aplicação de censura? Basicamente, a primeira é praticada indiscriminadamente, ao arrepio da lei e servindo aos interesses de quem detém o poder pela força; a segunda, por derivar de uma situação de democracia plena, tem base no ordenamento jurídico vigente (construído pela democracia) e nos valores que esta sociedade definiu como sendo os que devam nortear o comportamento médio dos cidadãos.

    Portanto, é dever de quem governa proteger a sociedade (que escolheu esse governo, não esqueça) da inserção de valores e atitudes que esta mesma sociedade repudia, para que uma minoria não destrua esse almejado equilíbrio.

    No caso em questão, VOCÊ (ou EU, e milhões de pessoas) não virariam pedófilos vendo o filme, mas quem garante que a exibição pública da fita não iria açular uma meia-dúzia (ou 100 mil!) de imbecis (sim, eles estão por aí) que poderiam fazer o seguinte “raciocínio”: “orra meo, eu pensava que era doente e tava me segurando, mas o maluco do filme pensa como eu, olhaê, tá na mídia, mano! Isso é normal! Vô caí pa drento!”

    Aí, com base nesse “brilhante raciocínio” (e que NADA tem de improvável), o pedófilo, outrora contido pelos costumes e enrustido, resolveria dar uma “escapadinha”.

    Não duvide da diversidade abissal dos cidadãos que coabitam nossa terra, Ju. Melhor não tentar a sorte. Eu, particularmente, prefiro que eles continuem sem saber que algum idiota fez um filme sugerindo pedofilia. A ignorância, em muitos casos, é uma bênção.

    Hoje em dia, quem quiser pode baixar o filme por conta própria e assisti-lo no aconchego do lar (inclusive os pedófilos!), e o Estado não está impedindo isso. E pra deixar claro, se a Justiça resolver prender quem baixou e assistiu ao filme em casa, estaremos diante de uma medida autoritária e reprovável.

    Agora, querer que Estado libere a exibição nos cinemas (e feche os olhos para algo que vai contra os princípios que a sociedade definiu como sendo os almejados) significa, em suma, que não precisamos do Estado pra quase nada. Se não precisamos, para que temos?

    • Juliana Freitas 30/07/2011 às 01:38 #

      Não concordo, não mesmo. Primeiro porque as cenas que sugerem sexo com menores não são de fato cenas de pedofilia, já que não há qualquer conotação de desejo e/ou prazer durante o ato sexual. Complicado explicar, você teria que assistir pra entender (te garanto: a sua imaginação é pior do que o que o filme mostra); mas essa coisa de pedofilia não existe no filme. Já assisti filmes onde o distúrbio é mostrado com uma clareza tão absurda que dói na alma. Não é o caso de ‘A Serbian Film’. Eu escrevi aí, e vou repetir: se esse filme tem algum mérito, é o de mostrar o quão repugnante é o que dizem que ele incita.

      Agora, de acordo com a sua linha de raciocínio, ou só podemos assistir Dançando na Chuva, ou poderemos transformar o mundo em um caos ainda maior do que já é. Melhor não exibir filmes com cenas de assassinato, porque alguém pode achar que tem o direito de matar pessoas. Ou não tratemos mais de violência contra a mulher, porque vai ter um cabra enlouquecido que vai sair do cinema jurando que agora vai colocar a mulher nos eixos com as técnicas aprendidas e, se o cara do filme pode, porque ele não pode? Não. Não dá, né? Gente doente (mental ou socialmente, existe aos montes por aí, e eu tenho certeza que não é um filme, ou esse filme, que vai despertar o ‘monstro’ adormecido. Não há glamour no filme, nenhum, que justifique o seu argumento.

      Eu quero o Estado pra muitas coisas, não pra escolher que tipo de filme eu posso ou não assistir. E, pior, não quero um Estado que tome decisões por coisas que ‘ouviu dizer’. Que o Estado, ao menos, me desse argumentos reais, baseado no que viu, para proibir a exibição do filme, mas nem isso. Nem isso…

      • Vinicius Duarte 30/07/2011 às 08:53 #

        O meu comentário começou assim: “existe cena que sugira ou mostre pedofilia? SE SIM, cabe a censura”.

        Agora você está dizendo (e eu estou me fiando nas suas palavras) que não há. Ora, se não há, NÃO CABE a censura.

        Ademais, eu deixei bem claro que as pessoas, individualmente, assistem o que bem entenderem, e ninguém está proibindo isso. No caso, o Estado não estaria compactuando com práticas que a sociedade abomina e vedou a exibição PÚBLICA, mas assiste quem quiser em casa.

        • Juliana Freitas 30/07/2011 às 10:57 #

          Mas, pirataria, teoricamente, não é crime? Eu consegui BAIXAR o filme. Os sujeitos que trabalharam duro nele não receberam um centavo, eu assisti sem pagar, e todo mundo que quiser assistir, pra fazer isso, vai ter que dar calote na turma do filme. Te parece justo ter que ser assim?

      • leonardo 10/04/2015 às 10:36 #

        CONCORDO PLENAMENTE MAIS CENSURA ASSISTIR ESSA MERDA EM ENGLISH E NÃO TEM NADA DE MAIS TIRANDO DO BEBE, FORA ISSO MELHOR LARANJA MECANICA, OU OS AQUELE CANNIBAL HOLOCAUTIS. OU ENTÃO SALO OR THE 120 DAYS SALOM,.

    • soumcara 30/07/2011 às 12:58 #

      Sua analise sociologica – perdoe-me se pareço pretensioso – e um tanto quanto Durkheimniana [mas quem garante que a exibição pública da fita não iria açular uma meia-dúzia (ou 100 mil!) de imbecis]

      Pedofilia e uma disfunção sexual e psicologica, pesquisas sugerem ate neurologicas e não social (relativo a população) . E não e nada ligada com a inabilidade de separar o que real da ficção (filme) mas sim de interagir com outras pessoas de uma forma sadia. Uma pessoa doente nao e capaz de fazer esse raciocinio [“orra meo, eu pensava que era doente e tava me segurando] e a parte intrisica do problema e justamente o contrario.

      No final falas de pedofilos como se fossem imbecis, quero que fique claro que odeio pedofilia, mas na maior parte dos casos por tambem carregarem traços psicopatas eles são inteligentes e planejam muito bem formas pra obter seus fins. Entao a censura do filme com base de que se estaria por colateral coibindo a incidencia de comportamento pedofilo não se sustenta.

    • leonardo 10/04/2015 às 10:34 #

      CONCORDO PLENAMENTE MAIS SENSURA ASSISTIR ESSA MERDA EM ENGLISH E NÃO TEM NADA DE MAIS TIRANDO DO BEBE, FORA ISSO MELHOR LARANJA MECANICA, OU OS AQUELE CANNIBAL HOLOCAUTIS.

  2. Beto Mafra 30/07/2011 às 00:46 #

    Não deixo comentário.
    Vou é panfletar pelaí.

    • Fhabiane 11/08/2011 às 16:32 #

      Então eles estão proibindo filmes que faça alguma alusão à pedofilia ? Hhahuahuahu
      Imagina quando eles descobrirem que veicularam os filmes que listei abaixo…Alguns descrevi , outros não, pois alguns conheço outros não. Em certo momentos tive paciência e em outro não rsrs.

      Lolita-
      Professor de meia idade casa com a mãe de garota com 12 anos, simplesmente por estar fascinado pela menina. (Um romance lindo sobre um pedófilo apaixonado. Este sim transforma a pedofilia em algo lindo, apaixonante e singelo.)

      Na Captura dos Friedmans-
      Documentário sobre professor respeitável preso em 1987 com seu filho de 18 anos por abusarem de crianças

      Mistérios da carne
      Meninos abusados pelo professor de beisebol. Mostra os problemas psicológicos quando ficam adultos.

      Menina Bonita
      1917- Garota de 12 anos, filha de uma prostituta tem sua virgindade leiloada no bordel onde mora. Casa-se com homem bem mais velho que ela. Neste filme a nu frontal da atriz de doze anos.

      Felicidade
      Psicólogo atraído pelos amigos de seu filho de 11 anos se masturba vendo revistas adolescentes e imagina um assassinato em massa no parque. (De acordo com alguns que comentaram aqui, este filme trará a luz do dia os monstros pedófilos terroristas de parques).

      Menina Má.com
      Menina de 14 anos marca encontro pela internet com homem de 32. Ele convence ela ir a casa dele, mas ela executa uma vingança contra quem ela acredita ser um pedófilo.

      For a lost soldier
      Igual ao da Lolita uma bela história de amor entre um soldado canadense e um menino de 12 anos, a história é contatada pela visão do menino.

      A menina do fim da rua
      Menina de 14 anos , vizinhos pedófilos (pai e filho). De 1976.

      Verão de 42- Mais uma história linda de pedofilia. Mulher mais velha inicia menino na vida sexual.
      A lagoa azul
      Ela tinha 15 anos e a deixam aos olhos dos pedófilos novamente (fez o filme menina bonita que citei acima)

      A fera do Rock
      História de Jerry Lee Lewis que casou com garota de 13 anos.

      Valmont
      Garota de 14 anos grávida de um pedófilo.

      A beleza Americana
      Homem de Meia idade e a amiga da filha que tem de 15 anos.

      De olhos bem fechados
      Dono da loja de fantasia vende os serviços sexuais da filha.

      O homem que não estava lá
      Garota 16 anos faz sexos oral.

      O Joelho de Claire
      O tio quer mais que o joelho da menina.

      Morte em Veneza
      Este filme é uma aula de pedofilia rsrs.

      A má Educação
      O novo mundo
      Dúvida
      O leitor
      A troca
      A fita branca
      Um olhar do paraíso
      Watchmen
      Michael
      Pecado Íntimos
      O lenhador
      M, O Vampiro de Dusseldorf
      Satyricon
      Até os deuses erram.
      Tabu
      Assassinos por natureza
      Terra de ninguém
      Saló, ou os 120 dias de Sodoma
      Taxi driver

      Quero assistir Serbian pela curiosidade de toda esta polemica (parece mais publicidade) quero também opinar baseada no que vi. Onde posso assistir? Link alguem pode me passar?

      • Fhabiane 11/08/2011 às 16:35 #

        Ah meu e-mail é fhabi_sm@hotmail.com , para caso alguem tenha o link do Serbia.

        • Lucas 05/04/2014 às 10:45 #

          Fabiana na moral mesmo como vc pode gostar desses tipos filmes q incitam a pedofilia?

          • Fhabiane 21/11/2014 às 01:00 #

            Não Lucas, entendeu mal rsrsrs. Em nenhum momento disse que gosto desses filmes, não sei onde leu isso. Esclareci que estão proibindo uns e chamando outros de clássicos do cinema… SOU ABSOLUTAMENTE CONTRA A PEDOFILIA e garanto que filmes como, Lolita incita a pedofilia enquanto o Serbian Film não. Pois o primeiro mostra a pedofilia como algo romântico e provocativo, enquanto que o Serbian causa repugnancia Entendeu?

      • Juliana Freitas 11/08/2011 às 22:05 #

        Listinha sensacional. Eu andei citando alguns desses filmes para rebater o argumento de que A Serbian Film é pedófilo. Se o é, é muito menos que muitos destes que vc citou.

        Saló eu assisti duas vezes, e me sinto heroína por isso. É um filme bem difícil de digerir, fiquei pensando nele por semanas). Acho que quem assiste aquilo ali duas vezes, assiste qualquer coisa. Não se compara ao A Serbian Film em qualidade, que o segundo não tem nenhuma, e no quesito ‘vamos embrulhar o estômago da rapaziada’, também ganha de lavada!

        Má Educação eu super recomendo.Assim que puder, assista!

      • Lucas 05/04/2014 às 10:32 #

        Te pergunto uma coisa vc e doente

  3. aiaiai 30/07/2011 às 07:43 #

    brigadim…escreveu tudo o que estava entalado nos meus dedos desde q vi essa matéria no globo! Eu não vi o filme, mas nem precisaria para dizer que pessoas que não viram o filme NÃO PODEM censurar o filme. Até na ditadura militar os censores viam as porras antes de censurar.

  4. mz_ipanema 30/07/2011 às 07:54 #

    Ju, fiquei impressionada pela rapidez com q vc analisou, sentiu e denunciou essa censura – e q é, na verdade, uma agressão à nossa inteligência e autonomia!
    rápida, vc foi VAPT-VUPT! (como o @blogpetrobras:)
    Prá mim, q não vi o filme e nem veria se estivesse nos cinemas – fica claro, sim, q essa censura foi um ataque da extrema direita (religiosa?) testando seu (dela) poder de contrôle! E, diante desse fato, de evidente ingerência sobre as nossas escolhas pessoais – q não envolvem o coletivo – é importante q as pessoas percebam ONDE, a aceitação dessa censura, pode acabar. Parabéns, querida, ótimo texto e análise perfeita.

  5. mpausaPedro 30/07/2011 às 08:23 #

    Toda esta história a respeito de censurar A Serbian Film, serve apenas para promover mais o filme e pronto. Concordo com vc, tirando uma cena aqui ou outra ali, não há nada demais, acho que O Albergue me deixou mais assustado com o sadismo mostrado na tela.
    Percebo que isto tb serve de trampolim para os 15 minutos de fama para cada sensor.
    Imagino que daqui a pouco a Record ou qualquer outro canal irá mostrar alguma reportagem, sem pé nem cabeça sobre o filme e dirá que é um verdadeiro filme de morte.

  6. PAULINHO 30/07/2011 às 09:16 #

    Preciso assistir
    http://pernadepautupa.wordpress.com

  7. Lívia Ladeira 30/07/2011 às 15:57 #

    Vou sugerir que censurem também o filme “Lolita”. Ah, e também não pode mais passar imagens de estrelas teens e nem vender seus CDs no país, pois todos dançam sensualmente e usam roupas curtas, incitando nossas crianças a os imitarem e atraírem pedófilos. Vamos também proibir de existir coroinhas menores de idade? E que tal proibir mulheres semi-nuas nos programas que passam durante o dia, que ficam ensinando às crianças comportamentos sexualizados. já sei! vamos colocar burca em todas as crianças! Isso!

  8. Lorena 30/07/2011 às 17:20 #

    Concordo em gênero, número e grau com o post. Como te disse, eu não vou assistir a esse filme, como me recuso a assistir aos Jogos Mortais e Albergues da vida, simplesmente porque filmes de “terror” com tortura física são demais pra mim. Não gosto, me dá enjôo, passo o filme todo com os olhos fechados… Ou seja, se ele está no cinema ou não, em tese, não faz diferença nenhuma pra mim.

    Mas sou totalmente contra a censura dele, totalmente! E esse argumento da pedofilia é totalmente furado. Tantos, mas TANTOS filmes abordam esse tema e nunca foram censurados! Aliás, um que me marcou mto e que eu gosto (Segredos Íntimos), que contava a história de um pedófilo, com cenas incusive dele se masturbando vendo crianças brincando num parquinho, concorreu até ao Oscar, em várias categorias. Talvez o filme seja “menos” chocante porque o coitado (que era pedófilo mesmo e tinha consicência do distúrbio, não apenas um ser perverso que gosta de abusar de crianças, pq há diferenças tb) se mutila no final, buscando “cortar o mal pela raiz”, literalmente. E se fosse pela influência que o flme pode despertar nos desajustados, quer filme mais perturbador que Jogos Mortais (eu vi o 1º)?? Porque, no final, o assassino-torturador-psicopata ainda se sai como o “esperto” da história, o “foda”, pela inteligência e perversidade dos seus jogos… Isso não é doentio?? E, ainda assim, sou totalmente contra a censura dele. E de qualquer coisa, na verdade. Mas me parece que essa é só mais uma das consequências da onda de conservadorismo que anda atingindo o país nos últimos anos. Tenho medo de onde vamos parar, sinceramente.

    • Juliana Freitas 30/07/2011 às 17:33 #

      Loren, pois então, em A Serbian Film, o protagonista, lá no final, estupra uma criança, mas ele está completamente drogado e nem viu que se tratava de um menor, já que a criança estava deitada e coberta. No único momento em que ele é colocado consciente diante de uma criança para fazer sexo com ela, ele ameaça a cortar o pinto, e se joga.
      Naonde que isso incita a pedofilia mesmo? E naonde que pedofilia é algo que se incite? o_O

      • Lorena 31/07/2011 às 23:36 #

        Pois é, ainda que, nesse caso (por suas palavras de quem viu o filme), o cara nem era pedófilo, mas cometeu uma violência sexual contra uma criança. São coisas diferentes.Pedofilia é um disturbio de personalidade, e nem todo pedófilo ataca crianças, a maioria sabe muito bem que isso é errado. E nem todo doido que violenta crianças tem esse distúrbio especifico, muitos deles são apenas perversos e cruéis mesmo… :S

        Ou seja, pedofilia, o disturbio, não é passível de incitação, mesmo. E acredito que nem a perversidade é. Se existe o desejo interno de violentar uma criança, com filme ou sem filme, o mal já está plantado, esperando apenas a oportunidade de se manifestar.

  9. Lucas Dos Santos 31/07/2011 às 19:40 #

    O texto está cheio de erros gramaticais, porém não comentarei neste viés!
    O “A Serbian Film” e toda essa polêmica… esse assunto já está me cansando! Em todo lugar vejo alguma coisa em relação a este filme estapafúrdio e insano, de um diretor, na minha opinião, problemático!
    Que censurem esta droga! Iria ser veiculado em centros culturais e, como o nome sugere, lá devem ser veiculadas obras que acrescentem algo aos telencéfalos dos espectadores!

    Ps.: Quem quiser, acesse: http://monologosescritos.blogspot.com

    • Juliana Freitas 31/07/2011 às 22:10 #

      Eu bem gosto quando comentam meus erros gramaticais e ortográficos. Assim aprendo o que não sei. Que tal dividir seu conhecimento comigo? 😉 Fica o convite!

      Você assistiu ao filme, Lucas? (opa, já corrigi aqui um erro cometido ali, eu sempre me enrolo com o verbo assistir)

      Você não acha a censura perigosa, uma vez que, hoje censuram uma coisa que você considera estapafúrdia e insana, mas amanhã podem censurar o que você conseidera imprescindível?

      • Lucas Dos Santos 01/08/2011 às 19:11 #

        Concordo com você… é previsível que censurem ali e acolá… coisas imprescindíveis. Porém, não posso desapoiar uma causa nobre, teorizando sobre um possível futuro. Se o STF censurar alguma coisa que não precise ser censurada e tenha algum valor cultural, protestarei contra!
        Apenas desejo a ordem… só isso!

        • Juliana Freitas 01/08/2011 às 20:35 #

          Mais uma vez eu pergunto: você deu a sua opinião sobre o filme baseado no que viu ou no que não viu?

    • mz_ipanema 01/08/2011 às 07:11 #

      “Iria ser veiculado em centros culturais e, como o nome sugere, lá devem ser veiculadas obras que acrescentem algo aos telencéfalos dos espectadores!”

      ah, bom: com essa justificativa, também concordo: deveria ser censurado (?) – não, a palavra seria => vetado!

      o q se discute aqui, é a justificativa moral/moralista – e essa, não se aceita – é isso.

      • mz_ipanema 01/08/2011 às 07:14 #

        e.t. complementando:

        justificativa moralista feita por pessoas q NÃO viram!

  10. Crazyseawolf 31/07/2011 às 22:58 #

    Assisti o filme, é horrível e nojento. Se bem que The Human Centipede é o fundo do poço. Mas daí censurar, já é o cúmulo. Infelizmente existem pessoas que ainda sentem saudades da época da ditadura militar e precisam que alguém lhes digam o que assistir, sobre o que é certo ou errado, pois não conseguem ter opinião própria. É triste viver num país com pessoas desse jeito.

    • Juliana Freitas 04/08/2011 às 17:00 #

      Nem achei isso tudo (horrível e nojento). É ruim! Bem ruim!
      Já assisti filmes mais fortes, mais chocantes, e infinitamente melhores que esse, talvez por não serem tão explícitos. Ou mais explícitos, tipo Salò, do Pasolini. Quem assistiu Salò assiste qualquer coisa. 😉

  11. Amanda 04/08/2011 às 13:03 #

    Ju, eu acho que a gente precisa de muita calma nessa hora e fazer algumas distinções. Você acerta quando diz que as autoridades eleitas pelo povo proibiram sem assistir. Isso é um crime, na minha opinião. Se houve um critério, ele deveria ser discutido amplamente com a sociedade. Por outro lado, o exibidor tem o direito de escolher o que quer passar na sua sala de cinema, regra geral. Poucas são as restrições que ele encontra – ele deve cumprir uma cota para exibir filmes brasileiros, por exemplo. Se dependesse só do distribuidor, filmes nacionais seriam muito pouco exibidos. É a eterna briga pelo espaço de exibição – quem controla? Qual critério? O lucro? A sociedade pode interferir? Então é uma liberdade relativa, porque na maioria das vezes quem decide o que vai ou não ser exibido é o dono do local da exibição. Se a Caixa Cultural não quer passar o tal filme, ela tem os critérios dela, que são diferentes de um Cinemark por exemplo. Não dá pra tachar de censurador porque o trabalho de um exibidor é justamente esse: escolher o que vai e o que não vai entrar na sala dele. Na internet não existe a figura do exibidor, então penso que a internet é mais livre por natureza – na internet um filme bom mas não muito popular não precisa disputar espaço com um filme campeão de bilheteria. Então só isso já muda toda a discussão!

    • Juliana Freitas 04/08/2011 às 16:58 #

      Quanto ao exibidor, ok. Só acho que ele não deveria dizer que o filme trata de pedofilia sem ter visto o filme. Baseou-se no que ouviu dizer e foi equivocado na sua colocação. Mas ok, o exibidor é o de menos (eu acho que ele deveria ter se dado ao trabalho de assistir antes de vetar. Eu me dei ao trabalho de assistir antes de falar uma vírgula sobre o filme).

      Agora o Estado não pode fazer um negócio desses, baseado no que leu na internet. É grave demais. Que assistissem o filme e fizessem as restrições adequadas, mas censurar? Por quem o Estado me toma? Ele acha que eu sou uma imbecil que não saberia diferenciar realidade de ficção? o Estado acha que somos monstros em potencial?

      O que acontece é que esse bafafá todo só fez divuilgar mais e mais o filme que está sendo assistido aos montes, sem qualquer controle, por menores de idade. Não que não aconteceria de qualquer forma, mas tenho certeza que por causa dessa censura estúpida a procura cresceu absurdamente. E muito mais gente vai assistir do que assistiria se essa palhaçada toda não tivesse acontecendo. Tiro no pé, não?

      Eu, por exemplo, só assisti pq foi censurado. Eu queria ver pq ele foi censurado, pra poder emitir a minha opinião (não é o certo? primeiro conhecer pra depois elogiar ou criticar?) Em situações normais jamais me interessaria.

      No mais, o filme é a discussão menor. A censura que é a grande questão. Abrir precedentes pra isso não é legal não!

  12. marinildac 06/08/2011 às 05:04 #

    Fiquei pasma, de novo (acho que vou à Justiça trocar meu nome pra Marinilda Fiquei Pasma Carvalho…). Esse fundamentalismo que toma conta do Brasil tá me assustando pra caramba. Absurdo, absurdo! Não veria essa porcaria de jeito nenhum (sou igualzinha à Lorena, nem passo perto dessas coisas, e se passo fecho os olhos também), mas a censura é absurda sob (quase) todos os aspectos. E olha que considero pedofilia o pior dos crimes… O meu “quase” se deve justamente à questão da apologia. Para censurar alguma obra que eventualmente faça apologia de crime (pedofilia, extermínio de judeus, negros, homossexuais, roteiristas de filmes ruins, anões, mulheres adúlteras e por aí vai) é preciso antes de mais nada… VER A OBRA! Então, esses pulhas saíram matando ops, censurando por puro medo da turma do fundamentalismo galopante que assola o país. Nada além. E isso é preocupante pra burro! Mais essa agora pra me dar cabelo branco, aiai…

    • mz_ipanema 06/08/2011 às 08:10 #

      “Esse fundamentalismo que toma conta do Brasil tá me assustando pra caramba…[…]…Então, esses pulhas saíram matando ops, censurando por puro medo da turma do fundamentalismo galopante que assola o país. Nada além. E isso é preocupante pra burro!”

      Fechou! Pra mim, esse comentário vai no cerne da questão discutida pela Ju – a censura -, diagnosticando de maneira precisa sua causa e origem: ‘o fundamentalismo galopante q assola o país’! (o filme, não interessa, é circunstancial).

      ai, Marinilda, eu queria ter escrito esse comentário ;))) bjs

  13. mary 22/04/2012 às 11:37 #

    ô pessoal não se pode falar de algo q ñ conheça ñ é isso q a lei diz só se pode falar o que prova ou presenciou? cm esse filme foi censura!vcs ñ podem comentar algo q ñ sabem!estou correto? e quero saber cm faço p asistí-lo

Trackbacks/Pingbacks

  1. Me corrijam se eu estiver errada… « Eu quero um samba! - 31/07/2011

    […] post sobre o censurado A Serbian Film, o blogueiro Lucas dos Santos iniciou seu comentário com a seguinte frase: “O texto está cheio […]

  2. 'A Serbian Film' que nada, o papo aqui é CENSURA! « Eu quero um samba! | iComentários - 06/08/2011

    […] mais: 'A Serbian Film' que nada, o papo aqui é CENSURA! « Eu quero um samba! Esta entrada foi publicada em Sem categoria e marcada com a tag 'a, aqui, censura, film, […]

Chora, cavaco!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: